sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O FIM DOS ‘cola-paredes’.

A CML quer garantir que não haverá propaganda eleitoral em certos locais da cidade como o Marquês de Pombal, Terreiro do Paço, Rossio, Praça do Município e Restauradores, e até mesmo limitar o tamanho dos cartazes.
O novo vereador com o pelouro do Espaço Público, (o mesmo dos Espaços Verdes), quer garantir que “sejam respeitadas as regras quanto à protecção de vistas e não ocupação de passeios e garantir que algumas zonas fiquem livres de propaganda”, uma vez que para o vereador, que já apresentou uma proposta aos maiores partidos, a propaganda tem sido feita de forma “desordenada”.
De acordo com a proposta da autarquia certas zonas deveriam ficar livres de cartazes de propaganda eleitoral, indo ser entregue um mapa aos paridos com os locais onde podem ser colocados os cartazes de acordo com as suas dimensões. “O objectivo é definir princípios que tenham continuidade no futuro” 1.
Por outras palavras, esquecendo-se que a propaganda política (e neste caso, eleitoral) é um direito constitucional, o senhor vereador parece querer agora ‘branquear’ o direito de propaganda. Estes casos costumam reaparecer à ‘luz do dia’ quando quem gere uma autarquia receia a(s) oposição(ões) e lhes pretende vestir fato e gravata à medida, a troco de qualquer desculpa. Mais estranho ainda quando até há pouco tempo o seu grupo era um fervoroso ‘cola-paredes’.

Retirem o cartaz junto à Portaria virado para a Envolvente de Carnide

Sem comentários: