quarta-feira, 7 de abril de 2010

2 Casos de Violência no Bairro Padre Cruz


!º noticia da zona de Carnide Disparo no Bairro Padre Cruz fere Operário

Acácio morador no Bairro Padre Cruz com a idade de 46 anos foi baleado no dia 26 de Março ao final da tarde quando trabalhava na pintura de uma parede do pavilhão do Clube Futebol Os Unidos "Antigo Cinema" no Bairro Padre Cruz, em Lisboa. Acácio estava em cima de um andaime quando foi atingida numa perna. A proveniência do disparo foi causada por uma discussão entre dois indivíduos que dispararam a arma.A bala foi retirada no hospital e será alvo de perícias. O trabalhador já teve alta hospitalar, foi submetido a várias operações para extracção do projéctil

2º noticia da zona de Carnide Assassina amigo por vingança no Bairro Padre Cruz

Viviam os dois no mesmo bairro, Padre Cruz, Lisboa, e pertenciam ao mesmo grupo de amigos. Conviviam com frequência, mas um atribuiu ao outro o fim da sua relação com a namorada. Matou-o por ciúmes com um só golpe de faca. O crime foi cometido no dia 1 de Abril, quinta-feira, e o suspeito, 21 anos, foi preso pela Secção de Homicídios da PJ. Numa rua do problemático bairro Padre Cruz, na zona de Carnide, o suspeito assassinou o amigo, da mesma idade, com uma facada na zona do pescoço. A vítima teve praticamente morte imediata.O agressor atribuiu à vítima a responsabilidade pelo fim da sua relação com uma rapariga, pelo que, num cenário de ciúmes e vingança, matou o amigo em plena rua e perante testemunhas. A vítima era, igualmente, ex-namorado da rapariga, pelo que também não aceitava a relação da sua ex com o amigo.Assim, munido de uma faca de cozinha, e após uma acesa discussão em plena rua, o agressor acabou por matar o outro jovem. Assim que cometeu o crime, o suspeito colocou-se em fuga, mas regressou horas mais tarde ao bairro, altura em que foi detido pela PJ, que ainda efectuava perícia no local do crime.Presente a primeiro interrogatório judicial, o suspeito viu ser-lhe aplicada a medida de coacção mais grave – a de prisão preventiva até ao julgamento.

Sem comentários: