sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Será que amo a solidão?

1 comentário:

Adelina disse...

Alguma vez na minha vida não recordo em que situação aconteceu,ouvi alguém dizer que o mais importante não é o nome que se transporta pela vida fora mas a obra que se faz,ou se deixa...
(Quanto de verdade haverá nisto?)