domingo, 16 de janeiro de 2011

A Hora


1 comentário:

Adelina disse...

Todos somos diferentes e especiais,ninguém é igual a ninguém...somos ímpares,no que fazemos e no que sentimos.
Não sou uma devoradora nem especialista de letras mas acho-o único na sua poesia.
:D<