domingo, 27 de fevereiro de 2011

Amélia

1 comentário:

Adelina disse...

"Quem me dera ser teu confidente.Escutar a voz da tua alma...(Um poeta é sempre confidente de quem o lê)se sonhasse quantas confidências lhe são feitas sem que o saiba!...
Muito sensiveis estas palavras«gostei»